Translate

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

FELIZ OLHAR NOVO-Carlos Drummond

Recebi de uma amiga, e resolvi usar esse texto de DRUMMOND, para transformá-lo na minha mensagem de Feliz Ano Novo!
Que em 20011, tenhamos muita saúde, paz e amor.
 
> FELIZ OLHAR NOVO
> (Carlos Drummond de Andrade)
>
> "O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho da sua história.
> O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidade
> fosse o AQUI e o AGORA.
> Claro que a vida prega peças. É lógico que, por vezes, o pneu fura,
> chove demais...
> Mas, pensa só: tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos uma vez ao dia?
> Tem sentido ficar chateado durante o dia todo por causa de uma
> discussão na ida pro trabalho? Quero viver bem.
> O ano que passou foi um ano cheio.
> Foi cheio de coisas boas e realizações, mas também cheio de problemas
> e desilusões. Normal.
> Às vezes se espera demais das pessoas. Normal.
> A grana que não veio, o amigo que decepcionou, o amor machucou. Normal.
> O próximo ano não vai ser diferente.
> Muda o século, o milênio muda, mas o homem é cheio de imperfeições, a
> natureza tem sua personalidade que nem sempre é a que a gente deseja,
> mas e aí? Fazer o quê? Acabar com seu dia? Com seu bom humor? Com sua
> esperança?
> O que eu desejo para todos nós é sabedoria!
> E que todos saibamos transformar tudo em uma boa experiência!
> Que todos consigamos perdoar o desconhecido, o mal educado. Ele passou
> na sua vida. Não pode ser responsável por um dia ruim...
> O nosso desejo não se realizou? Beleza, não tava na hora, não deveria
> ser a melhor coisa pra esse momento (me lembro sempre de um lance que
> eu adoro: CUIDADO COM SEUS DESEJOS, ELES PODEM SE TORNAR REALIDADE).
> Chorar de dor, de solidão, de tristeza faz parte do ser humano. Não
> adianta lutar contra isso. Mas se a gente se entende e permite olhar o
> outro e o mundo com generosidade, as coisas ficam diferentes.
> Desejo para todo mundo esse olhar especial.
> O próximo ano pode ser um ano especial, muito legal, se entendermos
> nossas fragilidades e egoísmos e dermos a volta nisso. Somos fracos,
> mas podemos melhorar. Somos egoístas, mas podemos entender o outro.
> O próximo ano pode ser o máximo, maravilhoso, lindo, espetacular... ou...
> Pode ser puro orgulho!
> Depende de mim, de você!
> Pode ser.
> E que seja!!!
> Feliz olhar novo!!!"

>APROVEITEMOS CADA DIA E SEJAMOS FELIZES EM 2011!s

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Conto - Mary Jones: exemplo para os dias de hoje

Esse belíssimo conto, foi o ganhador de um Prêmio Literário “A História de Mary Jones: o início do movimento das Sociedades Bíblicas”, na categoria Contos, faixa etária acima de 17 anos.
O concurso foi promovido pela SBB, entre abril e agosto, e contou com dezenas de participantes de diversos estados brasileiros. O Prêmio Literário teve como objetivo premiar textos inéditos, escritos em língua portuguesa, impressos em tinta ou em braile, que destacassem a história de Mary Jones, o início do movimento das Sociedades Bíblicas e seu impacto na vida das pessoas. As obras foram avaliadas por um júri crítico especializado. O motivo pelo qual ele está sendo aqui publicado, é que a autora Ana Cláudia Lucena de Azevedo, é de Parnamirim (RN),Psicóloga e minha amiga além de colega de trabalho no Centro de Equoterapia do Rio Grande do Norte (CERN) e APOIERN ( http://www.apoiern.org.br/ ). A ela, os meus Parabéns !!!

(Para conferir o regulamento do concurso acesse o link: http://www.sbb.org.br/interna.asp?areaID=101&id=617 )

Veja na íntegra

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

DIA DO PROFESSOR

Hoje, comemora-se mais um dia do Professor(a)? Na verdade, não temos muito a comemorar nesse nosso país!!! Comemoramos sim, a nossa resiliência, ou seja, a capacidade que temos de suportar toda a adversidade... toda falta de valorização e compreensão de uma profissão, que é imprescindível para a sociedade. Mas, como somos seres resilientes, estamos na luta e não vamos desistir nunca... portanto, PARABÉNS a todos os professores por esse mundo afora...

domingo, 10 de outubro de 2010

Sinto Vergonha de mim-Rui Barbosa

Recebi de um amigo. Achei fantástico!!!! Resolvi publicá-lo. Espero que gostem.


Sinto Vergonha de Mim

Rui Barbosa

(O poema de Rui Barbosa, transcrito a seguir, é de uma impressionante atualidade. Poderia ter sido escrito hoje sem mudar uma palavra...)

Sinto vergonha de mim
por ter sido educador de parte desse povo,
por ter batalhado sempre pela justiça,
por compactuar com a honestidade,
por primar pela verdade
e por ver este povo já chamado varonil
enveredar pelo caminho da desonra.

Sinto vergonha de mim
por ter feito parte de uma era
que lutou pela democracia,
pela liberdade de ser
e ter que entregar aos meus filhos,
simples e abominavelmente,
a derrota das virtudes pelos vícios,
a ausência da sensatez
no julgamento da verdade,
a negligência com a família,
célula-mater da sociedade,
a demasiada preocupação
com o "eu" feliz a qualquer custo,
buscando a tal "felicidade"
em caminhos eivados de desrespeito
para com o seu próximo.

Tenho vergonha de mim
pois faço parte de um povo que não reconheço,
enveredando por caminhos
que não quero percorrer...

Tenho vergonha da minha impotência,da minha falta de garra, das minhas desilusões
e do meu cansaço.

Não tenho para onde ir
pois amo este meu chão,
vibro ao ouvir meu Hino
e jamais usei a minha Bandeira
para enxugar o meu suor
ou enrolar meu corpo
na pecaminosa manifestação de nacionalidade.

Ao lado da vergonha de mim,
tenho tanta pena de ti,
povo brasileiro!

"De tanto ver triunfar as nulidades,
de tanto ver prosperar a desonra,
de tanto ver crescer a injustiça,
de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus,
o homem chega a desanimar da virtude,
a rir-se da honra,
a ter vergonha de ser honesto".

Maria Joanna

terça-feira, 28 de setembro de 2010

DINÂMICA DAS QUALIDADES

Essa dinâmica, pode ser feita em confraternizações de várias matureza. Seja Natal ou outra comemoração cabível. Eu mesma já fiz com um grupo de professores por ocasião da comemoração do seu dia. O resultado foi maravilhoso!!! Faça bom proveito.
OBS: Escolha um presente que possa ser distribuído com todos os participantes. Por exemplo: chocolates, balas, brindes...

Iniciando a dinâmica...
Vamos brincar com as qualidades dos seres humanos. Qualidade esta que todos nós temos, uns com mais intensidade e outros com menos. Uma grande qualidade que nos liga aos outros é ser AMIGO. Então vou dar este presente para pessoa que eu acho que usa muito o seu lado amigo. ... Amizade é um sentimento de afeição, estima, benevolência e bondade que dispensamos a todos que queremos bem. Você foi premiada com este presente e ele simboliza a compreensão, a confraternização e a amizade que fizemos durante todo esse tempo.Como você é uma pessoa muito amiga de todos nós, você não vai ficar com este presente vai dá-lo a pessoa que você achar mais SOLIDÁRIA.
Parabéns! Solidariedade é uma coisa muito rara no mundo em que vivemos, de pessoas egocêntricas. Você está de parabéns por ser solidário(a) aos colegas, mas, o presente não será seu. Passe-o a quem achar mais ALEGRE.
EHEHEHEH, Alegria! Você a todo o momento poderá fazer renascer em muitos corações a alegria de viver. Pessoas alegres como você transmitem otimismo e alto astral. Com sua alegria passe o presente a quem você achar mais ELEGANTE.
UAU! Elegância completa a criação humana e sua presença se torna mais marcante. Mas, o presente infelizmente não será seu. Passe-o a quem você achar mais COMPREENSIVO(A).
Por você ser uma pessoa muito compreensiva nas horas que todos mais precisam, entenda a nossa necessidade de passar mais uma vez o presente e entregue-o a quem achar mais ORGANIZADO.
A organização é algo fundamental e de grande valor. Você como possuidor dessa virtude irá levantar-se e entregar este lindo presente ao amigo ou amiga que achar mais FELIZ.
Você é feliz!!! Construa sempre sua felicidade em cima de bases sólidas. A felicidade não depende dos outros, mas, de nós mesmos. O mundo está tão amargo que para melhorá-lo um pouco, necessitamos de muitas pessoas como você. Obrigada pelo lindo exemplo que nos dar. O presente também não será seu, entregue-o a pessoa que na sua opinião é muito CRIATIVO(A).
O mundo hoje, mais do que nunca é movido pelas cabeças pensantes, pelas pessoas que não esperam a oportunidade, simplesmente criam-na. A criatividade é um dom divino, parabéns por ser assim. Criativamente entreue o presente sem que ninguém perceba que você o queria, para quem você achar mais MEIGO(A).
Meiguice é algo muito raro no nosso mundo corrido e você a possue, parabéns! Só o seu olhar já deixa o nosso dia mais terno. Com todo carinho que você dispõe passe o presente para quem você acha mais EXTROVERTIDO(A).
Por ter esse jeito tão expansivo e comunicativo é que você foi escolhido para receber finalmente o presente, mas ele também não será seu. Passe-o para quem você considerar mais CORAJOSO(A).
Você foi contemplado com este presente pela sua força e desbravamento. Do seu lado sentimos sempre segurança. Com muita coragem passe o presente a quem você achar mais INTELIGENTE.
A inteligência nos foi dada por Deus e você a desenvolveu muito bem. Use-a sempre para o bem. Parabéns por ter encontrado espaço para demonstrar este talento, pois muitos de nossos irmãos são inteligentes, mas a sociedade impede que eles desenvolvam. Agora passe o presente para quem você acha mais SINCERO(A).
A sinceridade é um valor muito importante no caráter de um ser humano e para a união de uma grande família. Mas, lamento informar que o presente não é seu. Seja sincero e passe para quem você achar mais SIMPÁTICO(A).
A simpatia encontra portas abertas sempre e caso não ache, ela consegue abrir. Conquistar e agradar são seus dons. Para comemorar esta escolha, distribua o seu largo sorriso aos amigos e repasse o presente, sem ficar triste para quem achar mais DINÂMICO(A).
Dinamismo é fortaleza, coragem, compromisso e irradia energia. Seja sempre agente multiplicador de boas idéias e boas ações em seu meio. Passe o presente com eficiência e eficácia que tanto lhe é peculiar a quem achar que mais lhe transmite PAZ.
O mundo inteiro clama por paz e você gratuitamente nos abençoa com esta tão grande riqueza. Parabéns! Você está fazendo falta às grandes potências mundiais, responsáveis por tantos conflitos entre a humanidade. Com muita paz, abra o presente e distribua a todos os amigos lhes desejando em nome de todos nós um Feliz Natal e uma linda confraternização, com muito amor!!!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Projeto: Escrevendo, lendo e conhecendo pessoas

Sempre tive vontade de mostrar para outros educadores a importância desse projeto, desenvolvido em 1997, na Escola descrita abaixo. Na época, eu, como coordenadora Pedagógica, contei com o apoio das professoras e demais equipe também relacionadas nessa experiência, além de um grupo de voluntários extra Escola que usando um pouco do seu tempo, contribuiram muito para o sucesso da aprendizagem das crianças. Essa experiência, rendeu também uma reportagem pela Intertv Cabugi, afiliada da Rede Glogo em Natal- RN. Brevemente estamos disponibilizando o vídeo, bem como a apresentação desse Projeto com a estaística dos resultados alcançados, na Jornda Pedagógica de 2008, da Rede Municipal de Ensino. Vale a pena conferir!!!

JUSTIFICATIVA:

A Escola Municipal Professora Mareci Gomes dos Santos, situada no Centro da cidade do Natal, atende uma clientela muito carente e sua atuação está voltada para o ensino fundamental (1º e 2° ciclos).Tem como valores:
• O compromisso - procura ser uma equipe comprometida onde cada pessoa possa assumir suas responsabilidades dentro do processo.
• O respeito pelo indivíduo - procura respeitar os direitos e a forma singular de cada integrante da escola.
• A organização - busca trabalhar de forma organizada para atingir de forma efetiva os objetivos da escola.
• A integração - procura fazer um trabalho integrado envolvendo todos os membros da escola.

Tem como visão de futuro - ser uma escola comprometida com uma educação de qualidade, valorizando o respeito pelo indivíduo, buscando de forma organizada e integrada com a comunidade escolar, atender o interesse público.

Sua missão é contribuir para a melhorja do processo ensino-aprendizagem, priorizando a formação de valores inerentes à cidadania, estimulando a participação coletiva da comunidade escolar, visando uma atuação critica e participativa na sociedade.(Plano de Desenvolvimento Eestratégico)

Um dos objetivos da escola - "Elevar o desempenho acadêmico dos alunos" - chama-nos a atenção e preocupa-nos quando não estamos conseguindo um nível acadêmico satisfatório, principalmente no que diz respeito à alfabetização dos nossos alunos, mas especificamente o processo de leitura e escrita. Sentindo-nos responsáveis com os alunos que encaminhamos para o ensino fundamental II, idealizamos este projeto na tentativa de despertar nos alunos do 2° ciclo (turno vespertino) o desejo para aprender a ler e escrever de uma forma lúdica e prazerosa.

Pensando o Projeto:

Partimos de algumas leituras de Emilia Ferreiro e aqui destacamos a citação: "A escrita não é um produto escolar, mas sim um objeto cultural, resultado do esforço coletivo da humanidade" (Ferreirop.43, 1989).
Ora, se a escrita para a renomada autora é um esforço coletivo da humanidade, por que não extrapolarmos os muros da escola em busca desse esforço, melhor dizendo, da ajuda de pessoas comprometidas com a educação de milhares de brasi1eiros? Assim nasceu esse projeto que terá em seus objetivos de forma clara, o norte que nos guiará e com certeza nos fará alcançar sucesso.
Para o desenvolvimento do referido projeto, foram escolhidas pessoas altamente capacitadas (Pedagogos, Psicopedagogos, Psicólogos, Educadores em geral, Profissionais liberais, Estudantes Universitários, etc.) e que se enquadrassem nos seguintes critérios: Compreensão de educação escolar e Sensibilidade para poder injetar ânimo nas crianças e transmitir amor e paz ao responder suas cartinhas.
As pessoas escolhidas foram informadas que deveriam, através de cartas estabelecerem um vínculo com a criança correspondente possibilitando a esta, o desejo de escrever e conseqüentemente de ler e interpretar as cartas recebidas.
As crianças também foram informadas do projeto e que deveriam escolher pessoas (desconhecidas) para estabelecerem uma relação de amizade através de cartas. Para isso teriam que treinar em sala de aula, antes de escrever a primeira carta. Também fará parte do projeto ler a resposta da carta em sala de aula, assim como após um certo período de correspondência, participar de um encontro onde todos possam se conhecer pessoalmente.

OBJETIVOS:
De forma lúdica:

• Incentivar a escrita e a leitura sendo a carta um instrumento de produção de texto;

• Descobrir o prazer de escrever e ler conhecendo pessoas através de cartas;

• Construir, explorar gramaticalmente e ortograficamente uma carta;

• Possibilitar a construção de outros gêneros textuais, como: propaganda...

• Oportunizar encontro(s) entre os correspondentes, onde aconteça a troca de saberes e conseqüentemente novas aprendizagens.

Fundamentando o Projeto

Enquanto profissionais da educação não podemos esquecer de desempenhar a contento nossa prática. Em algumas leituras feitas recentemente sobre o tema deste projeto observamos que no decorrer dos anos passados, as dificuldades de aprendizagem quando eram detectadas e inseridas no jargão de deficiências pelos educadores, eram levadas a ser medidas por testes, provas, o que sugeria uma educação voltada ao pensamento do adulto, ou seja, a criança deveria pensar como um adulto. No início do século XX, o biólogo Piaget, investigando as respostas erradas das crianças percebeu que elas tinham uma própria lógica na construção do pensamento; Vygotsky enfatizou o papel da cultura e da linguagem na formação das funções psicológicas superiores das crianças e Freud apresentou à comunidade científica a existência do inconsciente e suas conseqüências na vida de uma pessoa, ressaltando a presença de uma sexualidade nas crianças. A partir dos estudos desses teóricos a pedagogia foi impulsionada a adentrar em outros campos do conhecimento, ou seja, a medicina, a psicanálise, a psicologia, a Psicopedagogia, o que deram contribuições significativas quanto ao modo de conceber a criança e suas produçães. Como profissionais atentos às produções simbólicas e imaginárias dos nossos alunos percebemos que algo deveria ser feito para incentivá-los à prática da escrita e da leitura. Para isso buscamos absorver um pouco da experiência de Emí1ia Ferreiro, que muito estudou sobre o assunto: "A escrita como representação da linguagem". Entendemos que para juntarmos esforços na aplicação desse projeto precisamos de um referencial teórico e no momento sugerimos dentre outros: Piaget, Vygotsky, Paulo Freire, Emí1ia Ferreiro, Alícia Fernández, Nádia Bossa, Sara Paín, etc;.

Periodo de desenvolvimento

Agosto a Novembro de 2007.

Responsáveis:

Coordenação do Projeto
Maria Joana de Araújo (Coordenadora Pedagógica)

Professoras responsáveis pela execução do Projeto
Cleonice Paulino
Dione Fernandes
Eunice
Karina
Vanusa

Supervisão Pedagógica
Iara Fabiana Dantas Carneiro

Direção da Escola: Regina Guanabara e Rossana Séphora

Participantes
Alunos e Pessoas convidadas

Recursos

• Materiais - papel para escrever as cartas, lápis, caneta, hidrocor, envelope, selos, etc.

• Financeiros - para a compra dos primeiros selos, contamos com a colaboração de funcionários, que nos doaram os primeiros selos para o envio das primeiras cartas. Outra contribuição importante vem das pessoas convidadas que ao responderem as cartas colocarão dentro das mesmas um selo ou um envelope selado para que a correspondência continue.

Avaliação

Acontecerá a partir da implantação do projeto, desde o envio e recebimento das primeiras correspondências, podendo haver mudanças na condução das atividades. Avaliaremos também através de registros escritos e fotográficos dos momentos significativos em relação ao recebimento, leitura e escrita das cartas recebidas em sala de aula.


domingo, 12 de setembro de 2010

O TELEFONE

OBS: Recebi de uma amiga e achei interessante. Desconheço o autor, por isso todos os direitos estão preservados.

Quando eu era criança, meu pai comprou um dos primeiros telefones da
vizinhança. Lembro-me bem daquele velho aparelho preto, em forma de
caixa, bem polido, afixado à parede. O receptor brilhante pendia ao
lado da caixa. Eu ainda era muito pequeno para alcançar o telefone,
mas costumava ouvir e ver minha mãe enquanto ela o usava, e ficava
fascinado com a cena! Então, descobri que em algum lugar dentro daquele maravilhoso aparelho
existia uma pessoa maravilhosa - o nome dela era "informação, por favor"
e não havia coisa alguma que ela não soubesse. "Informação, por favor"
poderia fornecer o número de qualquer pessoa e até a hora certa.
Minha primeira experiência pessoal com esse "gênio da lâmpada"

aconteceu num dia em que minha mãe foi na casa de um vizinho.
Divertindo-me bastante mexendo nas coisas da caixa de ferramentas no
porão, machuquei meu polegar com um martelo. A dor foi horrível, mas não parecia haver qualquer razão para chorar, porque eu estava sozinho em casa e não tinha ninguém para me consolar.
Eu comecei a andar pelo porão, chupando meu dedão que pulsava de dor, chegando finalmente à escada e subindo-a. Então, lembrei-me: o telefone! Rapidamente peguei uma cadeira na sala
de visitas e usei-a para alcançar o telefone. Desenganchei o receptor, segurei-o próximo ao ouvido como via minha mãe fazer e disse: "Informação, por favor!", com o bocal na altura de minha cabeça.
Alguns segundos depois, uma voz suave e bem clara falou ao meu ouvido: "Informação."
Então, choramingando, eu disse:
"Eu machuquei o meu dedo..."
Agora que eu tinha platéia: as lágrimas começaram a rolar sobre o meu rosto.
"Sua mãe não está em casa?", veio a pergunta.
"Ninguém está em casa a não ser eu", falei chorando.
"Você está sangrando?" Ela perguntou.
"Não." Eu respondi. "Eu machuquei o meu dedão com o martelo e está doendo muito!"
Então a voz suave, do outro lado falou:
"Você pode ir até a geladeira?"
Eu disse que sim. Ela continuou, com muita calma:
"Então, pegue uma pedra de gelo e fique segurando firme sobre o dedo."
E a coisa funcionou! Depois do ocorrido, eu chamava "Informação, por
favor" pra qualquer coisa. Pedia ajuda nas tarefas de geografia da
escola e ela me dizia onde Filadélfia se localizava no mapa.
Ajudava-me nas tarefas de matemática. Ela me orientou sobre qual tipo
de comida eu poderia dar ao filhote de esquilo que peguei no parque
para criar como bichinho de estimação.
Houve também o dia em que Petey, nosso canário de estimação, morreu.
Eu chamei "Informação, por favor" e contei-lhe a triste estória. Ela
ouviu atentamente, então falou-me palavras de conforto que
os adultos costumam dizer para consolar uma criança.
Mas eu estava inconsolável naquele dia e perguntei-lhe:
"Por que é que os passarinhos cantam de maneira tão bela, dão tanta
alegria com sua beleza para tantas famílias e terminam suas vidas como
um monte de penas numa gaiola?"
Ela deve ter sentido minha profunda tristeza e preocupação pelo fato
de haver dito calmamente:
"Paul, lembre-se sempre de que existem outros mundos onde se pode
cantar!" Não sei porquê, mas me senti bem melhor.
Numa outra ocasião, eu estava ao telefone: "Informação, por favor".
"Informação," disse a já familiar e suave voz.
"Como se soletra a palavra consertar?" Perguntei.
Tudo isso aconteceu numa pequena cidade da costa oeste dos Estados
Unidos. Quando eu estava com nove anos, nos mudamos para Boston, na
costa leste. Eu senti muitas saudades de minha voz amiga!
"Informação, por favor" pertencia àquela caixa de madeira preta
afixada na parede de nossa outra casa; e eu nunca pensei em tentar a
mesma experiência com o novo telefone diferente que ficava sobre a
mesa, na sala de nossa nova casa.
Mesmo já na adolescência, as lembranças daquelas conversas de infância
com aquela suave e atenciosa voz nunca saíram de minha cabeça.
Com certa freqüência, em momentos de dúvidas e perplexidade, eu me
lembrava daquele sentimento sereno de segurança que me era transmitido
pela voz amiga que gastou tanto tempo com um simples menininho.
Alguns anos mais tarde, quando eu viajava para a costa oeste a fim de
iniciar meus estudos universitários, o avião pousou em Seattle, região
onde eu morava quando criança, para que eu pegasse um outro e seguisse
viagem. Eu tinha cerca de meia hora até que o outro avião decolasse.
Passei então uns 15 minutos ao telefone, conversando com minha irmã
que na época estava morando lá. Então, sem pensar no que estava
exatamente fazendo, eu disquei para a telefonista e disse:
"Informação, por favor".
De um modo milagroso, eu ouvi a suave e clara voz que eu tão bem conhecia!
"Informação."
Eu não havia planejado isso, mas ouvi a mim mesmo dizendo: "Você
poderia me dizer como se soletra a palavra consertar?"
Houve uma longa pausa. Então ouvi a tão suave e atenciosa voz responder:
"Espero que seu dedo já esteja bem sarado agora!" Eu ri satisfeito e disse:
"Então, ainda é realmente você? Eu fico pensando se você tem a mínima
idéia do quanto você significou para mim durante todo aquele tempo de minha infância!"
Ela disse:
"E eu fico imaginando se você sabe o quanto foram importantes para mim as suas ligações!"
E continuou: "Eu nunca tive filhos e ficava aguardando ansiosamente por suas ligações."
Então, eu disse pra ela que muito freqüentemente eu pensava nela durante todos esses anos e perguntei-lhe se poderia telefonar para ela novamente quando eu fosse visitar minha irmã.
"Por favor, telefone sim! É só chamar por Sally".
Três meses depois voltei a Seattle. Uma voz diferente atendeu:
"Informação".
Eu perguntei por Sally.
"Você é um amigo?" Ela perguntou. "Sim, um velho amigo". Respondi. Ela disse:
"Sinto muito em dizer-lhe isto, mas Sally esteve trabalhando só meio período nos últimos anos porque estava adoentada. Ela morreu há um mês." Antes que eu desligasse ela disse:
"Espere um pouco. Seu nome é Paul?" "Sim" Respondi.
"Bem, Sally deixou uma mensagem para você. Ela deixou escrita caso
você ligasse. Deixe-me ler para você." A mensagem dizia:
"Diga pra ele que eu ainda continuo dizendo que existem outros mundos onde podemos cantar. Ele vai entender o que eu quero dizer".
Eu agradeci emocionado e muito tristemente desliguei o telefone. Sim, eu sabia muito bem o que Sally queria dizer!


terça-feira, 3 de agosto de 2010

Agradecimentos aos Participantes do Workshop de Recife 2010

Date: Tue, 3 Aug 2010 12:01:48 -0400
From: newsletter@inspiradospeloautismo.com.br
To: mjoannad@hotmail.com
Subject: Agradecimentos aos Participantes do Workshop de Recife 2010

Você recebeu esta newsletter porque demonstrou interesse nos serviços da Inspirados pelo Autismo. Para cancelar a assinatura desta newsletter, clique no link "unsubscribe" abaixo.
You may unsubscribe if you no longer wish to receive our emails.
Inspirados pelo Autismo
Newsletter da Inspirados pelo Autismo
Agosto 2010
Olá Maria Joana,


Boa tarde!

É com enorme satisfação que nós da Equipe da Inspirados pelo Autismo agradecemos pela sua participação em nosso Workshop de Nível 1 realizado nos dias 23, 24 e 25 de julho no Recife!

Ficamos felizes e inspirados em poder compartilhar com você o aprendizado sobre o Programa Son-Rise e conhecer as suas vivências e experiências.Estamos nos sentindo enriquecidos e gratos por termos tido conosco um grupo tão especial!

Para promover o contato entre as pessoas presentes durante o evento, enviamos a seguir a lista de e-mails e números de telefones dos participantes que autorizaram a sua divulgação entre os membros do grupo, divididos pelas regiões geográficas.

De forma a lhe auxiliar na aplicação dos princípios apreendidos durante o curso, informamos que em nosso site você poderá encontrar uma sessão de perguntas e respostas (a mesma da apostila), assim como atividades interativas que podem ser desenvolvidas junto às pessoas com autismo, as quais podem ser acessadas a partir dos links abaixo:

Perguntas e Respostas

Atividades Interativas

Aos que desejarem aprofundar o conhecimento sobre o Programa Son-Rise, enviamos abaixo o link a partir do qual é possível conhecer a programação do Workshop de Nível 2, cuja data e local de realização estão ainda sendo definidos:

Workshop Nível 2

Sobre os certificados emitidos aos participantes que estiveram no curso, esclarecemos que os mesmos atestam que pais e profissionais obtiveram um conhecimento básico sobre a abordagem sendo que, no caso dos profissionais, estes poderão incorporar o Programa Son-Rise à sua rotina profissional, evidenciando sempre o seu grau de conhecimento e capacitação na abordagem (curso de introdução com duração de 3 dias para grupos de pais e profissionais) e o fato de terem realizado o curso no Brasil. Por exemplo, um Fonoaudiólogo poderia informar que aplica príncipios e técnicas básicas do Son-Rise dentro de sua prática clínica de fonoaudiologia, princípios e técnicas apreendidas em um curso para grupos com duração de 3 dias no Brasil.


Para aqueles que desejarem realizar cursos profissionalizantes e tornarem-se Facilitadores Infantis Certificados pelo Programa Son-Rise, recomendamos o acesso ao site do Autism Treatment Center of America (www.autismtreatmentcenter.org), pois esta instituição oferece um curso de capacitação intensiva com duração de 2 a 3 anos em tempo integral, nos EUA. Os interessados passam por uma seleção internacional e, após completarem o curso, obtêm a certificação.

Esperamos que a vivência do workshop traga muitos frutos que beneficiem cada participante e o bem-estar e o desenvolvimento social, emocional e cognitivo de todas as crianças e adultos representados no evento.

Estaremos sempre à sua disposição!

Atenciosamente,
Equipe Inspirados pelo Autismo

Lista dos Participantes

REGIÃO CENTRO-OESTE
Egídia - egidianeves@hotmail.com
Domingos - domingos@plaenge.com.br
Nildes Maria - nildes.teixeira@hotmail.com
Roberta Lima de V. Melo - lima_vasconcellos@yahoo.com
Isoldi - sykleim@hotmail.com
Meire - meiresa@hotmail.com
Sônia Cebalho - soniacebalho@yahoo.com.br

REGIÃO NORDESTE
Maria do Socorro Bezerra Queiros Araujo - socorrobga@hotmail.com
Edson Bezerra Torres - edson.torres@oi.com.br
Danyella Carvalho - danyella-carvalho@hotmail.com
Iara Azevedo - iara-azevedo@uol.com.br
Rosângela Nemésio - rosa.nemesio@yahoo.com.br
Mônica Ximenes - mxcc@hotmail.com
Rita Rosado - rita@grupoton.com.br
Lílian Regina A. C. Queires - lilianpsicoped@yahoo.com.br
Maria Lúcia Moura Viana - evacaio@hotmail.com
Alciene Carneiro S. Queiroz - alciene.queiroz@hotmail.com
Maria Auxiliadora R. Cardoso - cili.rodrigues@uol.com.br
Cleonice Santos Valença - clonicespv@hotmail.com
Alexon M. Oliveira - alexonm@bol.com.br
Kátia Ferraz - katiasft@gmail.com
Mariana Queiroz Orrico de Azevedo - marianaorrico@hotmail.com
Nínive Rodrigues C. de Melo - ninivemelo@hotmail.com
Maria de Fátima Oliveira -fatimabs004@hotmail.com
Talita Costa Lima - talita_lima@yahoo.com.br
Hellen Ribeiro Bulcão - hellenbulcao-to@hotmail.com
Lidiane Cardoso de Andrade - liacardoso-1@hotmail.com - humanizenatah@gmail.com
Maria da Graça F. Praxedes mghpraxedes@hotmail.com
Valdete Moreira - valdetemota@hotmail.com
Lisangela Dias Cavalcanti - lisangela.dias@hotmail.com
Maureen Cassimiro Pereira - maureencassimiro@hotmail.com
Cândida Rosane Lima Andrade - crdla@uol.com.br
Larissa Santiago - Alagoas - santiagolua@uol.com.br
Maria Amanda C. Carvalho - amandaguimaraesfono@hotmail.com
Juliana Lino os Santos - nanalino10@hotmail.com
Cláudio Baltazar Silva Dias - ananias97@hotmail.com
Dione Macedo P. Brito - dmpb@ig.com.br
Maria Berenice Massa Ramalho - bereniceramalho@gmail.com
Roberta Borba Assis - rbafono@yahoo.com.br
Marcelo Barreto Cavalcanti - mbcavalcanti@yahoo.com.br
Izabel Cristina M. dos Santos- izabelmoreira@gmail.com
Maria Luziaria Soares - marrysoare@hotmail.com
Eliane Gonçalves Mendes egmfito@uol.com.br
Alcemirian Quadros - cemiquadros@ig.com.br
Ana Marta V. Ponte - anamartaponte@yahoo.com.br
Fabíola Cajueiro - fabiolacajueiro@yahoo.com.br
Mayra P. R. B. de Almeida e José Bezerra de Almeida Neto - jbn.vet@uol.com.br
Niná Lúcia Q. de Holanda - holandaninal@gmail.com
Victor Branco de Holanda - victorbholanda@gmail.com
Josélia Cordeiro Barbosa - joselia-cb@hotmail.com
Frínea Martins a Costa - frineamf@oi.com.br
Sarah Egiza Rodrigues C. Santos - sarahegiza@oi.com.br
Julio Cesar do Rego Cavalcanti Júnior - julioregojr@bol.com.br
Khelyana Mendonça a Silva Tavares - khelyana_mendonca@yahoo.com.br
Suzimone de Jesus Correia - correiasuzimone@hotmail.com
Eva Eugênia de Oliveira C. Costa - evanutri2009@hotmail.com
Ivana de Barros Rocha F. Virginio - ivanavirginia@gmail.com
Kátia Mary Lessa da Fonseca - katialessaf@ibest.com.br
Ana Roberta S. Ribeiro - psipedagogaanaroberta@hotmail.com
Dilma Carmem - dilmacarmemcs@hotmail.com
Maria Selma Gomes - selmagomesto3@yahoo.com.br
Josinete Cordeiro - caiojosi@hotmail.com
Clécia Maria C. Q. -cleciamco@gmail.com
Odilon Helmpech Filho - odilonh50@gmail.com
Milena Libório - mlenalibo@hotmail.com
Isaura Maria Gama Lins Lopes - isaura_maria07@hotmail.com
Marcel Lopes - antonioafonsomtc@gmail.com
Milena e Bruno Moury - milena_barbosa@hotmail.com
Conceição de Lourdes S. C. Santos - clpsicop@hotmail.com
Cristiane Maria de Pontes - cpontesteixeira@uol.com.br
Roseane de oliveira Barros - rose-2705@hotmail.com
Ademir Augusto da Silva - ademirsilva26@ig.com.br
Antonio Guinho - antonioguinho@gmail.com
Albe de Oliveira - albe@drogariaamadeus.com.br
Josiane Felipe de Oliveira - josiane@drogariaamadeus.com.br
Ivalda Marinho S. Menezes-ivamarinho@yahoo.com.br
Maria Joana de Araújo- mjoannad@hotmail.com
Silvania Rita de Paiva-silvaniapaiva@yahoo.com.br
Claudio Silva da Anunciação - claudio_anunciacao@oi.com.br
Maria de Fátima Oliveira - fatimabs004@hotmail.com
Josinete Cordeiro de Souza - caiojosi@hotmail.com
Cristiane Patrícia Melo - didodinho@ibest.com.br
Tânia Paula S. Souza - fga.tania@yahoo.com.br
Jair Fernandes V. - jirvirginio@ig.com.br
Simon Santa Cruz - simone@gge.com.br
Artur César Bezerra - arturbezerra1@hotmail.com
Lidiane Cardoso de Andrade - liacardoso-1@hotmail.com
Alita Leite Claus - alitaclaus@hotmail.com
Daniella Souto Ferraz de Queiroz - daniella.souto@terra.com.br
Luciano Queiroz - luctri@uol.com.br
Maria Lúcia Moura Viana - evacaio@hotmail.com

REGIÃO NORTE
Luiz Gustavo da Luz Quadros - gustavoquadros@uol.com.br
Maria de Fátima Alves da Silva - marifa.silva@bol.com.br
Elizangela Maria Oliveira Custódio - elizangelam@msn.com
Fabiana Lemos - auditiva@yahoo.com.br

REGIÃO SUDESTE
Marcia Regina Menezes de Barros - mmdb@terra.com.br
Silvia Márcia Costa - Silvia-marcia@uol.com.br
Érica Cristina Santos Silva - bukacss@terra.com.br
Laura V. Santos - lauravsbl@hotmail.com
Vanda Dias Amaral - vandaamaral1@hotmail.com
Ana Mara Martins de Meneses - anabivis@hotmail.com
Alessandra Frizo de C. Santos - alefrizo@hotmail.com
Marcos Aparecido de Oliveira - mtokaia@hotmail.com
Regina Ferreira C. Cardoso - rfcristofoli@ig.com.br
Meiry Geraldo - mrouba@uol.com.br
Beatriz Corrêa Barbosa - biacorreab@yahoo.com.br
Claudio Oliveira e Rosane Oliveira - zpaiva@globo.com
Daniela de Almeida Chagas - rdrezande@terra.com.br
Laura Marcia G. A. Guedes - lauraguedes007@hotmail.com
Luciana Fillies Bueno Mathias -lufillies@iff.fiocruz.br
Jorge Vilas Boas - vilasboasjorge@hotmail.com
Suely Vilas Boas - suvilasboas@hotmail.com
Edilene Boza - ediboza@ig.com.br
Everson de C. Pereira - ervinho_pa@yahoo.com.br
Tiago Arruda Cardoso da Silva - tiagoarrudasva@gmail.com
Márcia Monteiro C. Costa - marciafono@gmail.com
Raquel R. M. Peres - raquelpers29@yahoo.com.br
Cândida Rose de L. Andrade - crdea@uol.com.br
Verônica Maria Maia da Costa- maia-veronica@ig.com.br

REGIÃO SUL
Camile Nunes - camile.melez@hotmail.com
Alessandra Maciel - alimaciel@terra.com.br

Estamos constantemente buscando aperfeiçoar nossos serviços. Suas sugestões e feedback são bem-vindos.
Atenciosamente,

A Equipe da Inspirados pelo Autismo

Inspirados pelo Autismo



Inspirados pelo Autismo



Inspirados pelo Autismo



Inspirados pelo Autismo



Inspirados pelo Autismo



Inspirados pelo Autismo


Assine a nossa Newsletter
Safe Unsubscribe
Este email foi enviado para mjoannad@hotmail.com, por newsletter@inspiradospeloautismo.com.br
Inspirados pelo Autismo Inspirando Pais e Profissionais São Paulo SP (11) 3711 4402 Brazil

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Uma Solução para o Autismo - Introdução

Uma Solução para o Autismo - Os Fundadores

Uma Solução para o Autismo - Iniciando o Programa Son-Rise

Uma Solução para o Autismo - O Ambiente

Uma Solução para o Autismo - Juntar-se à sua Criança

Uma Solução para o Autismo - Focar no Contato Visual

Uma Solução para o Autismo - Aplicando as Técnicas 1

Uma Solução para o Autismo - Aplicando as Técnicas 2

Uma Solução para o Autismo - A Primeira Criança Son-Rise

Uma Solução para o Autismo - Continuando a Aprendizagem

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Como agir quando encontrar um Cão-guia

Achei que devia informar aos leitores sobre a função desse precioso animal, tão importante para o deficiente visual. Vale a pena conferir!!!!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Resiliência

Como prometi, aqui vai um texto muito interessante sobre Resiliência. Foi o meu primeiro contato mais de perto com o assunto, por ocasião do Curso Básico de Equoterapia, que eu fiz em Recife-julho de 2007. Vale a pena ler.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Resiliênc..

Nos últimos dias tenho pensado muito nessa palavra "Resiliência". Cheguei a conclusão que durante toda a minha vida tenho sido resiliente. Enfrentei e suportei muitos obstáculos. Você também meu amigo, minha amiga, meu companheiro ou companheira de trabalho, meu irmão, minha irmã...
todos nós, se ainda não nos achamos resilientes o suficiente, aprendamos a ser, pois num mundo com tantos atropelos, correria, competição, miséria, drogas e tanta violência... precisamos conhecer mais sobre esse assunto. Por isso, aos poucos vou colocando informações interessantes sobre esse termo oriundo da Física, que trata da capacidade dos materiais resistirem aos choques... Serve para a nossa vida pessoal e profissional além de contemplar todas as outras áreas profissionais. AGUARDEM...

O slide a seguir, recebi por e-mail de uma amiga e achei bastante interessante!!! veio a confirmar os estudos que tenho feito sobre o assunto. Todos os direitos estão preservados. Aproveitem, pois é bastante interessante.


Check out this SlideShare Presentation:

terça-feira, 27 de abril de 2010

Game da Reforma Ortográfica

Acesse esse link e treine a nova ortografia brincando!!! Veja como anda o seu conhecimento das novas regras ortográficas. Bom proveito!!!

http://www.fmu.br/game/home.asp

segunda-feira, 26 de abril de 2010

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Henry Wallon

Construção da Linguagem Teoria de Wallon

Marta Kohl - Vygotsky - Parte 1

Marta Kohl - Vygotsky - parte 2

Marta Kohl - Vygotsky - parte 3

Marta Kohl - Vygotsky - Parte 4

Marta Kohl - Vygotsky - Parte 5

Marta Kohl - Vygotsky - Parte 6 (final)

Jean Piaget - tendência cognitiva

domingo, 18 de abril de 2010

JOGOS INFANTIS

Atenção, Pais, educadores, crianças e público em geral. Visitem este site e faça a alegria da garotada!!! Aprenda brincando e boa sorte!!!!
http://infantis.jogosja.com/Jogo-Abc.aspx


sábado, 10 de abril de 2010

O MÉTODO PAULO FREIRE

É sempre bom relembrar o método Paulo Freire. Principalmente se você trabalha com uma clientela do 6º ao 9º ano e encontra alunos que ainda não se alfabetizaram. Isso não é difícil de acontecer. Eu trabalho numa Escola Pública e estou vivenciando esse problema. Estamos lançando mão desse método... e estamos disponibilizando para os colegas que por ventura estejam precisando para essa e qualquer outro fim.
Eis então, o Método
Não é possível se falar da compreensão de educação de Paulo Freire sem nos referirmos e nos determos numa parte intrínseca dela: o seu “Método de Alfabetização”. Esse vai além da simples alfabetização. Propõe e estimula a inserção do adulto iletrado no seu contexto social e político, na sua realidade, promovendo o despertar para a cidadania plena e transformação social. É a leitura da palavra, proporcionando a leitura do mundo. Suas idéias nasceram no contexto do Nordeste brasileiro a partir da década de 1950, onde metade dos seus 30 milhões de habitantes eram analfabetos, com predomínio do colonialismo e todas as vivências impostas por uma realidade de opressão, imposição, limitações e muitas necessidades.

Freire aplicou, pela primeira vez, publicamente, o seu método no “Centro de Cultura Dona Olegarinha”, um C írculo de Cultura do Movimento de Cultura Popular do Recife (MCP) para discussão dos problemas cotidianos na comunidade de “Poço da Panela”.
Dos 5 alunos, três aprenderam a ler e escrever em 30 horas, outros 2 abandonaram o “curso”. O método de alfabetização de Paulo Freire é resultado de muitos anos de trabalho e reflexões de Freire no campo da educação,
sobretudo na de adultos em regiões proletárias e subproletárias, urbanas e rurais, de Pernambuco. No processo de aprendizado, o alfabetizando ou a alfabetizanda é estimulado(a) a articular sílabas, formando palavras, extraídas da sua realidade, do seu cotidiano e das suas vivências. Nesse sentido, vai além das normas metodológicas e lingüísticas, na medida em que propõe aos homens e mulheres alfabetizandos que se apropriem da escrita e da palavra para se politizarem, tendo uma visão de totalidade da linguagem e do mundo. O método Paulo Freire estimula a alfabetização/educação dos adultos mediante a discussão de suas experiências de vida entre si, os participantes da mesma experiência, através de tema/palavras gerador (as) da realidade dos alunos, que é decodificada para a aquisição da palavra escrita e da compreensão do mundo. As experiências acontecem nos Círculos de Cultura.
“Estudar não é um ato de consumir idéias, mas de criá-las e recriá-las.”
FREIRE P.. (1982) Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra (6ª edição), pp. 09-12.

O “MÉTODO PAULO FREIRE” ESTÁ ESTRUTURADO EM TRÊS ETAPAS:
1) Etapa de Investigação: aluno e professor buscam, no universo vocabular do aluno e da sociedade onde ele vive, as palavras e temas centrais de sua biografia.

2) Etapa de Tematização: aqui eles codificam e decodificam esses temas, buscando o seu significado social, tomando assim consciência do mundo vivido.

3) Etapa de Problematização: aluno e professor buscam superar uma primeira visão mágica por uma visão crítica do mundo, partindo para a transformação do contexto vivido.

Em seu livro Educação como Prática da Liberdade, Freire propõe a execução prática do Método em cinco fases, a saber:
1ª fase: Levantamento do universo vocabular dos grupos com quem se trabalhará. Essa fase se constitui num importante momento de pesquisa e conhecimento do grupo, aproximando educador e educando numa relação mais informal e portanto mais carregada de sentimentos e emoções. É igualmente importante a anotação das palavras da linguagem dos componentes do grupo, dos seus falares típicos.

2ª fase: Escolha das palavras selecionadas do universo vocabular pesquisado. Esta escolha deverá ser feita sob os critérios: a) da sua riqueza fonética; b) das dificuldades fonéticas, numa seqüência gradativa das menores para as maiores dificuldades; c) do teor pragmático da palavra, ou seja, na pluralidade de engajamento da palavra numa dada realidade social, cultural, política etc.

3ª fase: Criação de situações existenciais típicas do grupo com quem se vai trabalhar. São situações desafiadoras, codificadas e carregadas dos elementos que serão decodificados pelo grupo com a mediação do educador. São situações locais que, discutidas, abrem perspectivas para a análise de problemas locais, regionais e nacionais.

4ª fase: Elaboração de fichas-roteiro que auxiliem os coordenadores de debate no seu trabalho. São fichas que deverão servir como subsídios, mas sem uma prescrição rígida a seguir.

5ª fase: Elaboração de fichas para a decomposição das famílias fonéticas correspondentes aos vocábulos geradores. Esse material poderá ser confeccionado na forma de slides, stripp-filmes (fotograma) ou cartazes.




“É mais do que um método que alfabetiza, é uma ampla e profunda compreensão da educação que tem como cerne de suas preocupações a natureza política.”
(A Voz da Esposa - A Trajetória de Paulo Freire)
Fonte: http://www.projetomemoria.art.br/PauloFreire/pensamento/01_pensamento_o%20metodo_paulo_freire.html

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

"O FIM DOS PROFESSORES"

Recebi esse texto de um amigo e achei bastante interessante para nortear as reflexões do ano letivo que se inicia. Espero que gostem!!!

O fim dos professores

O ano é 2.209 D.C., ou seja, daqui a duzentos anos. É uma conversa entre avô e neto que tem início a partir da seguinte interpelação:
- Vovô, por que o mundo está acabando?
A calma da pergunta revela a inocência da alma infante. E no mesmo tom vem a resposta:
- Porque não existem mais PROFESSORES, meu anjo.
- Professores? Mas o que é isso? O que fazia um professor?
O velho responde, então, que professores eram homens e mulheres elegantes e dedicados, que se expressavam sempre de maneira muito culta e que, muitos anos atrás, transmitiam conhecimentos e ensinavam as pessoas a ler, falar, escrever, se comportar, localizar-se no mundo e na história, entre muitas outras coisas. Principalmente, ensinavam as pessoas a pensar.
- Eles ensinavam tudo isso? Mas eles eram sábios?
- Sim, ensinavam, mas não eram todos sábios.
Apenas alguns, os grandes professores, que ensinavam outros professores, e eram amados pelos alunos.
- E como foi que eles desapareceram, vovô?
- Ah, foi tudo parte de um plano secreto e genial, que foi executado aos poucos por alguns vilões da sociedade. O vovô não se lembra direito do que veio primeiro, mas sem dúvida, os políticos ajudaram muito. Eles acabaram com todas as formas de avaliação dos alunos, apenas para mostrar estatísticas de aprovação. Assim, sabendo ou não sabendo alguma coisa, os alunos eram aprovados. Isso liquidou o estímulo para o estudo e apenas os alunos mais interessados conseguiam aprender alguma coisa.
Depois, muitas famílias estimularam a falta de respeito pelos professores, que passaram a ser vistos como empregados de seus filhos. Estes foram ensinados a dizer "eu estou pagando e você tem que me ensinar", ou "para que estudar se meu pai não estudou e ganha muito mais do que você" ou ainda "meu pai me dá mais de mesada do que você ganha".
Isso quando não iam os próprios pais gritar com os professores nas escolas.
Para isso muito ajudou a multiplicação de escolas particulares, as quais, mais interessadas nas mensalidades que na qualidade do ensino, quando recebiam reclamações dos pais, pressionavam os professores, dizendo que eles não estavam conseguindo "gerenciar a relação com o aluno". Os professores eram vítimas de violências - física, verbal e moral - que lhes eram destinadas por pobres e ricos. Viraram saco de pancadas de todo mundo.
Além disso, qualquer proposta de ensino sério e inovador sempre esbarrava na obsessão dos pais com a aprovação do filho no vestibular, para qualquer faculdade que fosse. "Ah, eu quero saber se isso que vocês estão ensinando vai fazer meu filho passar no vestibular", diziam os pais nas reuniões com as escolas. E assim, praticamente todo o ensino foi orientado para os alunos passarem no vestibular. Lá se foi toda a aprendizagem de conceitos, as discussões de idéias, tudo, enfim, virou decoração de fórmulas.
Com a Internet, os trabalhos escolares e as fórmulas ficaram acessíveis a todos, e nunca mais ninguém precisou ir à escola para estudar a sério.
Em seguida, os professores foram desmoralizados. Seus salários foram gradativamente sendo esquecidos e ninguém mais queria se dedicar à profissão. Quando alguém criticava a qualidade do ensino, sempre vinha algum tonto dizer que a culpa era do professor. As pessoas também se tornaram descrentes da educação, pois viam que as pessoas "bem sucedidas" eram políticos e empresários que os financiavam, modelos, jogadores de futebol, artistas de novelas da televisão, sindicalistas - enfim, pessoas sem nenhuma formação ou contribuição real para a sociedade. Ah, mas teve um fator chave nessa história toda. Teve uma época longa chamada ditadura, quando alguns dirigentes colocaram os professores na alça de mira e quase acabaram com eles, que foram perseguidos, aposentados, expulsos do país, em nome do combate aos inimigos e à instalação de uma república sindical no país. Eles fracassaram, porque a tal da república sindical se instalou, os tais subversivos tomaram o poder, implantaram uma tal de "educação libertadora" que ninguém nunca soube o que é, fizeram a aprovação automática dos alunos com apoio dos políticos...
Foi o tiro de misericórdia nos professores. Não sei o que foi pior - os milicos ou os tais dos subversivos.
- Não conheço essa palavra. O que é um milico, vovô?
- Era, meu filho, era, não é. Também não existem mais...

Autor Desconhecido

domingo, 31 de janeiro de 2010

"Método Paulo Freire"

Mais uma ano escolar se inicia!!! Para os colegas professores que têm a missão de alfabetizar aí vai uma sugestão baseada na experiência do eterno mestre: Paulo Freire.

Aproveitem!!!!

Método Paulo Freire
© 2010 YouTube, LLC
901 Cherry Ave, San Bruno, CA 94066

domingo, 10 de janeiro de 2010

"Ou Isto ou Aquilo" - Cecília Meireles

Este poema nos remete aos nossos momentos de indecisão!!! É lindo... aproveitem.

Ou Isto ou Aquilo - Cecília Meireles
© 2009 YouTube, LLC
901 Cherry Ave, San Bruno, CA 94066

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Feliz 2010


Assim como essa explosão de cores e formas no revellion do "Eco Resort" que trouxe muita luz e alegria para mim, eu desejo a todos os meus familiares e amigos, muitas explosões de saúde, felicidades e realizações durante todos os dias de 2010.
FELIZ ANO NOVO A TODOS!!!!