Translate

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

DIA DO PROFESSOR

15.10.2009

Hoje a minha homenagem vai para um profissional muito importante para a sociedade. O PROFESSOR. Categoria da qual faço parte e me orgulho disso. Não é porque a categoria está desvalorizada e não tem o merecido respeito das autoridades, que eu vá me envergonhar da minha classe. Sei que tenho o meu valor. Quando luto pelos meus direitos, faço de uma forma digna, pois não estou pedindo nada além do que mereça, mas o que é meu por direito e por justiça. Portanto, quero prestar uma homenagem a essa categoria tão digna, e quero parabenizar a todos os meus colegas, principalmente aqueles que ainda são apaixonados pelo magistério, com um texto, escrito por uma pessoa que considero especial, apesar de não conhecê-la pessoalmente, mas considero-a especial pela sensibilidade com que soube expressar nesse texto toda valorização que os professores merecem. O texto tem como título : "Professores Apaixonados", e o seu autor chama-se Gabriel Perissé. E quem é Gabriel Perissé?

(Gabriel Perissé é doutor em Filosofia da Educação pela USP e autor do livro “o professor do futuro-Thex Editora – 19/09/03).

Eis então o texto:

PROFESSORES APAIXONADOS
Professores e professoras apaixonadas acordam cedo e dormem tarde, movidos pela ideia fixa de que podem mover o mundo.
Apaixonados, esquecem a hora do almoço e do jantar: estão preocupados com as múltiplas fomes que, de múltiplas formas, debilitam as inteligências.
As professoras apaixonadas descobriram que há homens no magistério igualmente apaixonados pela arte de ensinar, que é a arte de dar contexto a todos os textos.
Não há pretextos que justifiquem, para os professores apaixonados, um grau a menos de paixão, e não vai nisso nenhum pouco de romantismo barato. Apaixonar-se sai caro!
Os professores apaixonados, com ou sem carro, buzinam o silêncio comodista, dão carona para os alunos que moram mais longe do conhecimento, saem cantando o pneu da alegria.
Se estão apaixonados, e estão, fazem da sala de aula um espaço de cânticos, de ênfases, de sínteses que demonstram, pela vida do contraste, o absurdo que é viver sem paixão, ensinar sem paixão.
Dá pena, dá compaixão ver o professor/a desapaixonado, sonhando acordado com a aposentadoria, contando nos dedos os dias que faltam para as suas férias, catando no calendário os próximos feriados.
Os professores apaixonados muito bem sabem das dificuldades, do desrespeito, das injustiças, até mesmo dos horrores que há na profissão.
Mas o professor apaixonado não deixa de ser professor, e seu protesto é continuar amando apaixonadamente.
Continuar amando é não perder a fé, palavra pequena que não dilui no café ralo, não foge pelo ralo, não se apaga como traço de giz no quadro.
Ter fé impede que o medo esmague o amor, que as alienações antigas e novas substituam a lúdica esperança.
Dar aula não é contar piada, mas quem dá aula sem humor não está com nada, ensinar é uma forma de oração.
Não essa oração chacoalhar de palavras sem sentido, com voz melosa ou ríspida.
Mera oração subordinada e mais nada. Os professores apaixonados querem tudo.
Querem multiplicar o tempo, somar esforços, dividir os problemas para solucioná-los.
Querem analisar a química da realidade. Querem traçar o mapa de inusitados tesouros.
Os olhos dos professores brilham quando, no meio de uma explicação, percebem o sorriso do aluno que entendeu algo que ele mesmo, professor, não esperava explicar.
A paixão é inexplicável, bem sei. Mas é também indisfarçável.
PARABÉNS PROFESSOR(A)!!!! PARABÉNS COLEGAS!!!

4 comentários:

  1. Omalisan

    Parabéns pelo belo trabalho que você está desenvolvendo na E. E. Sebastião Fernandes. Precisamos de educadores apaixonados como você.

    ResponderExcluir
  2. Não podemos perder a FÉ, nunca!!! E ser apaixonado(a) pelo que fazemos só nos torna cada vez melhores!!!! Obrigada amigo, pelo incentivo.

    ResponderExcluir
  3. Minha querida amiga. Professor é para sempre! Ai de nós se não fôssemos assim, apaixonados, teimosos e esperançosos; Ai deles, todos eles, se não fôssemos assim!

    ResponderExcluir
  4. Amiga, estou muito feliz pelo seu comentário!!!
    Muito obrigada.

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário!!!